sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

O REINO MILENAR - EM CORDEL. JOSÉ EDIMAR












O REINO MILENAR

Dum tema muito polêmico
Queremos desenvolver
Com nosso conhecimento
Buscando compreender
Como o reino milenar
Deverá acontecer.

Devemos levar em conta
Que será só um sinal
Com duração de mil anos
E isso é tempo real
Porém a volta de Cristo
Só no Juízo Final.

Pois no Juízo Final
Satanás não reinará
Nem há prisão temporal
Quando for não voltará
Será no tanque de fogo
De onde não mais sairá.
              
Não é um reino na terra
Esse acontecimento
Cristo vindo novamente
Ao reino dar cumprimento
Se não porque haveria
O tal arrebatamento.

Será no céu e na terra
Acreditamos que sim
Para os vivos e os mortos
Deus determinando assim
Mas Ele querendo pode
Depois da terra, ter fim.
             
Se fosse um tempo de paz
Como muitos pensarão
O mal seria destruído
Vindo á todos, remissão
Satanás ia para o tanque
Em vez de ir pra prisão.

Na Bíblia encontraremos
Das muitas explicações
Das respostas que buscamos
Se houver compreensões
Do que foi escrito nela
Acharemos as citações.
             
Há muita simbologia
Se lendo cada passagem
Do físico ao espiritual
Juntando em cada mensagem
Justiça em vida terrena
Da celeste é a imagem.
              
Aqui nós não contaremos
Toda historia geral
Do nascimento de Cristo
Que é a parte inicial
Nem a história da Igreja
Desde o inicio ao final.
            
Nós vamos falar somente
Da prisão de satanás
Que por mil anos vai preso
Deixando o mundo em paz
Sem ele até vão dizer:
- O mundo não presta mais.

Plenamente acreditamos
Que isso não aconteceu
O Evangelho do reino
Nunca se desenvolveu
Pregado no mundo inteiro
Como Cristo prometeu.
                
No livro Apocalipse
Capítulo de numero vinte
João estava no exílio
Por ser um contribuinte
Do céu de onde ele viu
Descer a visão seguinte.
               
Estando ele em Patmos
Teve essa grande visão
De um anjo do céu descendo
Com uma chave na mão
Do abismo, e uma algema
Para prender o Dragão.
                   
O Dragão que ele apanhou
Era a antiga serpente
Primitiva, que é o Demônio
O Satanás prepotente
E acorrentou por mil anos
Em uma grossa corrente.

Atirou – o no abismo
Fechou bem e foi selado
Em toda a parte de cima
Ficando dentro trancado
Sem seduzir as Nações
Até o tempo marcado.
                
Sem completar esse tempo
Da prisão não vai sair
E quem gostar do pecado
Muita falta vai sentir
Quando for solto vai ter
Pouco tempo pra iludir.
               
Grande fenômeno na Terra
Aconteceu no momento
Quem buscou a santidade
Com dor e com sofrimento
Testemunhando Jesus
Teve o arrebatamento.
                
A ressurreição primeira
Deverá acontecer
Somente pessoas santas
Que vão desaparecer
Da Terra indo para o céu
Sem precisar nem morrer.

Esses não serão julgados
Pois não fizeram maldade
Buscaram uma vida santa
Coração com caridade
Só adorando ao Deus vivo
E cheios de santidade.
                
Os santos que já se foram
Da terra levantarão
Eles terão parte nessa
Primeira ressurreição
E os que não forem santos
Sobre a terra ficarão.
                
Eles sentarão em tronos
Reservados aos escolhidos
Não verão a segunda morte
Serão na vida incluídos
Para com Cristo julgar
Estarão já garantidos.
               
São os verdadeiros santos
Que não cometeram enganos
Sacerdotes do Altíssimo
Não sofrerão com os danos
E reinarão junto a Cristo
Por todos esses mil anos.
                  
João contemplou a visão
Porque ela é profecia
Que lhe mostrou o futuro
E uma voz que dizia
Escreve o que estás vendo
Que o Cordeiro anuncia.
                
As Igrejas convencidas
Que serão arrebatadas
Mas com as obras que fazem
Muitas serão mal faladas
Assim nunca subirão
Sem antes serem julgadas.
               
Subirão os benfeitores
Que adoraram ao Senhor
Deixando o mundo e seus reis
Sem dedicação e amor
Somente a Deus bendizendo
Não passarão nessa dor.
               
Mil anos sem haver morte
Nem criança vai nascer
Muitas dores naturais
Sem uma gôta de prazer
E a voz do Evangelho
Não se ouve e não se ler.
                
Num sofrimento profundo
Ficarão desesperados
Lembrarão todos os momentos
Que já foram convidados
Para a Palavra de Deus
E não tiveram cuidados
                 
Pois buscarão sem cessar
Ter a palavra de Deus
Saber o que tem escrito
Até mesmo os judeus
Que ninguém mais saberá
Quem são crentes ou ateus.
                             
Também queremos falar
Dos que vivem no encanto
Dominados pelo o mundo
Aceitando tudo enquanto
Somente vão se dar conta
Necessitando ser santo.
                
Os que vivem da vaidade
Pensando só na beleza
Não contemplam o infinito
Nem enxergam a natureza
Nesse tempo sentirão
Que dispensaram a riqueza.
                 
Os que vivem displicentes
Sem se incomodar com nada
Não são quentes nem são frios
Pedras no meio da estrada
Vão lamentar e sentir
Que perderam a caminhada.
                
Os que adoraram o mundo
E receberam um sinal
Trocando Deus pelos os homens
Amando o material
Vão se arrepender demais
Vindo o juízo final.
              
A visão de João não cita
A permanência dos vivos
Durante todo milênio
Nem encontrei nos arquivos
Nada que esclarecesse
Nos textos comparativos.
               
Mas vamos imaginar
Pra quê satanás ser preso
Sem haver vida na terra
Onde o homem é indefeso
Porque é na vida humana
Que o Diabo bota seu peso.
                
Tirando essa conclusão
Sem ter a medida certa
Sentindo que é desse lado
Por onde o sapato aperta
Temos a necessidade
De fazer o nosso alerta.
                   
Orientando hoje os santos
Que andam pelas Igrejas
Chefes do charlatanismo
Dando valor as bandejas
Por dinheiro correm o risco
De perderem suas pelejas.
               
Façam tudo por amor
Como os primeiros faziam
Não sejam pesados aos outros
Como eles não queriam
Procurem uma vida santa
Do jeito que eles viviam.
             
Pois os aproveitadores
Chamados de charlatões
Os vendedores da fé
Passando por homens bons
Vão viver naqueles dias
Terríveis humilhações.
                
Quero garantir ao mundo
Que perdeu toda esperança
Dando apoio ao aborto
Nessa terrível matança
Deus não deixará pra gente
Nascer mais uma criança.
                
Quem hoje aborta um filho
Não tendo a menor noção
Do tamanho do pecado
Que supera o de Adão
Só faltando um degrau
Pra não ter mais salvação.
              
Mulher dona dessa ação
Quando esse tempo vier
Vendo que no mundo inteiro
Não há criança qualquer
Lembra o aborto e pede a Deus
Que não seja mais mulher.
                
O estuprador de crianças
Vai ouvir no pé do ouvido
Jesus dizendo – Ai daqueles!
Que um inocente for ferido
Seria melhor para ele
Que não tivesse nascido.
                     
Os maus desejam morrer
Fazem tudo e não conseguem
De Deus também não vem nada
Por mais que eles se apeguem
Nem demônios aparecem
Pra que juntem - os carreguem.
                      
Ladrões e gananciosos
Que hoje estão gracejando
Quando chegar esse tempo
Que agora estou falando
Vão chorar vendo sua carne
No dinheiro se queimando.
              
Todos os ladrões chorarão
Ouvindo Cristo dizer
Foi com o suor do teu rosto
Que te pedi pra viver
Tua desobediência fez
Do meu reino se perder.
               
Para todos os mentirosos
Que são os enganadores
Irão viver os mil anos
Sofrendo tremendas dores
Vão passar em suas vidas
Um milênio de horrores.
               
Pois o pecado hoje em dia
Cada hora aumenta mais
Amar ao próximo é difícil
Sendo ele pobre em reais
Os homens perderam mesmo
Todos os valores morais.
                 
João em sua primeira carta
Fala de amor e pecados
Só por amor somos salvos
E pecados perdoados
Mas é amando o irmão
Que seremos alcançados.
               
Também fala de pecados
Os que não conduz a morte
Para Deus tornar a vida
E o pecador ter sorte
Orar por ele e pedir
Que o Senhor o conforte.
               
Tem pecado que não mata
O espírito dum cristão
Mas não deixa entrar no céu
Pra receber redenção
O tempo desses mil anos
Serve como expiação.
             
Para o homem é melhor
Esquecer qualquer baderna
Procurar caminhar certo
Porque quem não se governa
Tem que amar e perdoar
Pra alcançar a vida eterna.
              
Quando chegar o final
Desse tempo que aqui falo
Satanás irá ser solto
Vai ser o maior abalo
Todo mundo vai sentir
Onde é que dói o calo.
             
Dos quatro cantos da terra
Vai haver ajuntamento
Muito grande a sedução
Numeroso alistamento
De gente pra seu exército
Pro combate violento.

Eles subirão a terra
Já prontos para lutar
Cercando a cidade santa
Pretendendo dominar
Multidão tão numerosa
Como as areias do mar.

Marcharão sobre a cidade
A Nova Jerusalém
Que é morada de Deus
De todos os santos também
Mas não adianta a força
Que o mal não vence o bem.
                
Acampamento dos santos
Onde estão os escolhidos
Que guardaram o Evangelho
Por isso estão garantidos
Findaram toda jornada
E por Deus são protegidos.
                  
Vai descer fogo do céu
Todos serão devorados
E o sedutor dos homens
Com outros vão ser lançados
No grande tanque de fogo
Onde ficarão trancados.
              
A besta e o falso profeta
Terão o mesmo destino
Queimar no tanque de fogo
Sem direito a ser mofino
Sem haver misericórdia
Por ordem do Deus divino

E serão por todos os séculos
Dia e noite atormentados
Chega o juízo final
Os outros serão julgados
Os bons tem a salvação
E os maus são condenados.
                
Voltando o tanque de fogo
Que servirá de morada
Para todos os malfeitores
Que nunca quiseram nada
Ele é a segunda morte
Que já foi profetizada.

Novo céu e nova terra
Começa a aparecer
A Nova Jerusalém
Também do céu vai descer
Morada de Deus, que vem
Para os homens receber

Lá todos habitarão
Com eles Deus estará
Enxugando suas lágrimas
E nunca mais haverá
Morte, luto, grito e dor
O amor não faltará.

A mensagem é um aviso
De um humilde Poeta
Que escreveu estas coisas
Mesmo sem ser um profeta
Com um coração sincero
Onde faltar Deus completa.
            F I M
                



          













Nenhum comentário:

Postar um comentário